Arquivo mensal: janeiro 2013

Juventus perde clássico Grená para a Ferroviária


Não deu. Mais uma vez o retranqueiro Claudemir Peixoto fechou a equipe ontem a noite contra a Ferrinha. As equipes fizeram na verdade um jogo péssimo, sei la muita emoção onde a Ferroviária chegou mais vezes que o Juventus, que desde o inicio jogava pensando em levar um pontinho pra casa.

No segundo tempo,  o “piloto” Claudemir tirou o Elvis e o Rafael Magalhães e encheu de volante a equipe, e foi jogar lá atras , torcendo para não levar um gol. Não deu certo, logico.

Num escanteio, a zaga só ficou vendo a bola e conseguiu levar um gol bizarro da equipe de Ferroviária  Claro, o Juventus continuo na retranca até o final do jogo, 1×0 para Ferroviária e nenhum sinal de melhora da equipe. Vamos para a quarta rodada sábado, contra o Velo Clube em casa.

Temos que ganhar para continuar na briga, as rodadas passam rápido e não podemos mais bobear, um bom inicio é fundamental. Claro, dois jogos fora de casa e um fora, 3 pontos, pode parecer comum, mas não é, vide que a equipe continua jogando mal. Época de entrosar já acabou, e de fazer experiencias também, vamos ganhar e sábado e entrar na briga

Gol de Ferroviária 1×0 Juventus:

 

Mais uma brilhante analise de Ricardo de Castro: (www.bolapromatoblog.blogspot.com)

Na morada do sol, os grenás da casa levam a melhor

Em Araraquara, o Juventus enfrentou a Ferroviária e quase saiu com um pontinho. Quase mesmo. Já depois dos quarenta do segundo tempo, a retranca foi furada e o gol da derrota saiu. Resultado até que normal, mas que devido à derrota na primeira rodada, incomoda um pouco.

Devido à dificuldade de obter informações, a análise será mais difícil. Com a ajuda de Bigo e Guizão, vamos esboçar alguma coisa.

Com duas linhas de quatro bem fechadas, um armador e um centroavante, o Juventus veio num 4-4-1-1. Túlio, Roger, Fubá, Matheus e Corte; Paulo Santos, Djair, Marcão e Téssio; Élvis; Magalhães. Apenas se defendendo, pouca agressividade. A Ferrinha tentava, mas sem sucesso. A partida seguiu 0 a 0 e Claudemir se disse satisfeito com a postura da equipe, em palavras para a Rádio Cultura – prometeu, por outro lado, mais ataque na segunda etapa.

O segundo tempo, porém, voltou da mesma forma. Defensivo, se segurando com Túlio pegando tudo e companhia rifando a bola. Hora de Claudemir agir. Tirando Élvis para colocar Luciano, o treinador teve o intuito de avançar o jogo. Infelizmente, não rolou. No 4-4-2, sem o homem da ligação, deixou dois postes isolados contra a defesa adversária. Vendo a bobagem, tentou Biselli no lugar de Magalhães, a recuperar a substituição. Mas sem atitude ofensiva, nada deu certo.

O empate era bem-vindo e eles não conseguiam êxito nas finalizações. Tudo bom, tudo ótimo, 0 a 0 e vamos pra Mooca. Não sem antes tomar o gol que mudaria o plano. Já aos 40 e poucos, o castigo. 1 a 0 para o time da casa.

O resultado é até normal, repito, a Ferroviária não é um time qualquer. O problema se reflete pela estreia ruim. A esta altura, 4 ou 5 pontos na tabela fechariam bem a conta. Na realidade, voltamos à Javari com apenas 3.

A postura também incomoda. A torcida, claro, sabe que o time vai se fechar fora de casa, ok. Mesmo assim espera um pouco mais de ousadia, de molecagem. Que se criem mais oportunidades para buscar a vitória.

Parece cedo, apenas terceira rodada. Mas o equilíbrio do campeonato não permite grandes tropeços. Para se afastar das sempre nebulosas últimas posições e pleitear sua vaga no G8, agora o time parte  para dois jogos em casa, com o dever dos 6 pontos. O próximo é o Velo Clube, neste sábado, às 10h. #ForzaJuve

Saudações juventinas!”

Forza Juve!

 

 

Clássico Grená: Juventus vai pra cima da Ferroviária em Araraquara.


Hoje ás 20H o Juventus vai até Araraquara pegar a Ferrinha, em mais um clássico Grená. O jogo será no Estadio Fonte Luminosa. O Juventus não tem nenhum desfalque para a peleja de hoje á noite, e deve ser a mesma equipe da vitoria de domingo.

Um bom resultado hoje pode deixar o Juventus perto do G8, e com um embalo á mais para o restante do campeonato. Vamos torcer, já que uma nova derrota pode nos complicar, mas somos moleques, e não podemos perder a esperança.

juvee

A Radio Web Mooca deve retransmitir hoje o jogo pela Radio Cultura, ouçam ás 20h Ferroviária x Juventus direto de Araraquara.  (www.webradiomooca.com.br).

Vamos lá Juventus, ganhar o clássico de hoje á noite!

Forza Juve!

Ganhamos a primeira no Paulista A2 e do Red Bull.


Ontem em Campinas o clima era esse,  o Juventus tomava um surra daquelas, ou ganharia o jogo de forma sofrida. Pois bem, pela primeira vez na historia ( ta certo, só três anos) , conseguimos ganhar do Toro Loko, que dessa vez não tava tão Loko assim.

Red Bull fez 1×0 logo de cara, onde nosso goleiro Túlio não pulou bem na bola e deixou passar. O time campineiro vinha com perigo ao ataque, mas não exigia muitas defesas do Tulio no primeiro tempo não.  Já o Juventus cansava de perder passas e fazer lançamentos bizarraços que nada resultava. No final do primeiro tempo, uma falta na entrada da areá. Era nossa chance de empatar.  Paulo Santos não quiz nem saber, golaço de cobertura, 1×1 e fim de primeiro tempo.

Já no segundo tempo, o Juventus ate melhorou, mas nada que resultasse perigo. Já a escuderia Red Bull chegava pouco no ataque, mas exigia boas defesas de Túlio. O jogo tava com cara de 1×1, quando num contra-ataque mortal, Renato invadiu livre, driblou o zaqueiro e marcou o gol da virada Juventina. 2×1 no estádio do Red Bull que é igualzinho o da Ponte Preta.

Emfim, Juventus jogou melhor que quarta feira, mas ainda falta muito para pensar em algo. Uma duvida fica, o que foi pura fatalidade, perder de 4×0 em casa ou ganhar da escuderia fora pela primeira vez na historia? Espero que seja a primeira opção.

Quarta feira tem o clássico grená em Araraquara, mais um vitoria pode dar um animo novo á equipe.

Comentários de Ricardo Castro ( http://bolapromatoblog.blogspot.com.br)

No canto do ringue, Moleque reage e conquista a vitória em Campinas. #Vinho>Energético

Domingo, 27 de janeiro. Depois de uma surra na primeira rodada, o Juventus se posicionou cedo demais no canto do ringue. Acuado, teve a preparação de mais de um mês altamente questionada. Mas não importando isso, expôs sua face ao adversário e à luta. E mesmo em jornada pouco inspirada, teve brio na segunda etapa para, em Campinas, bater o Red Bull Futebol e Entretenimento Ltda., de virada, 2 a 1. Ouvindo pela Web Radio Mooca, tentaremos falar um pouco sobre o jogo, que culminou com o gol do predestinado Renato.

Escalado diferentemente da rodada anterior, o Juventus teve uma espécie de 4-3-2-1. Túlio no gol; Getúlio, Fubá, Matheus e Loyola numa linha de quatro. Fábio Gomes volante pela direita, cobrindo Getúlio; Téssio pela esquerda suportando o lateral de seu lado e Marcão na cabeça-de-área. Élvis e Paulo na armação para o centroavante Magalhães. Com isso, Claudemir visou a ocupar o grande espaço deixado nas costas dos laterais na partida contra o Noroeste e fortalecer o meio-de-campo.
Ofensivamente, Élvis não tinha companhia para criar. Paulo Santos era pouco participativo e Rafael estava muito isolado. Com três volantes, o time esperava contra-ataques ou uma bola parada. Defensivamente, o lado direito pareceu corrigido, mas as costas de Loyola permaneceu como setor problemático. No geral, o desenho proposto era, no mínimo, confuso.
O primeiro tempo era truncado, mas o Red Bull tinha as melhores chances – até que saiu o gol, em infelicidade do camisa 12, Túlio. Mesmo desentrosado e nervoso, o time buscou e chegou ao gol; em falta a cinco passos da grande área, Paulo Santos teve muito brilho ao ir pras redes e levar a partida empatada para o intervalo. 1 a 1.
Paulo talvez sairia, porém Claudemir sacou o maestro na volta para a segunda etapa. Para seu lugar, Renato, rápido e bom segundo atacante. Com isso, Paulo ficou encarregado da armação e Renato se aproximou de Rafael, jogando pelos lados. Em números, 4-3-1-2. Admito a estranheza da alteração; o fato é que o jogo mudou. Acredito, no entanto, que muito menos pela mexida, mas em especial pela mudança de atitude. Pelos comentários dos amigos da rádio, o time voltou mais motivado a buscar o resultado.
O segundo tempo começou combativo, com Marcão cometendo muitas faltas e flertando com a expulsão – e depois de duas faltas fortes, o técnico teve a noção de sacá-lo e colocar Dijair na partida. Após a intervenção, a equipe ganhou força na marcação; Getúlio cresceu no jogo e Renato passou a aparecer mais. Loyola, no entanto, parecia ainda abaixo do ritmo da equipe. Por volta dos 35′, caminhando para o fim do jogo, Claudemir sacou Fábio Gomes para entrada do zagueiro Leonardo, trancando o time e aparentemente se contentando com o empate fora de casa. Todavia, futebol surpreende. Paulo achou Renato livre na área e, predestinado, o atacante avançou na área e finalizou para o fundo do gol. 2 a 1 e ferrolho durante o Fergie time.
4′ de acréscimos e apito final. Vitória importantíssima para moral do time e da comissão técnica. O elenco teve brio e coragem. Claudemir ainda tem muito a evoluir, seu trabalho ainda é bastante questionável tecnicamente. Mas mesmo em jornadas pouco convincentes, é fundamental vencer jogos. E mais importante, ter o espírito vencedor que fez o time voltar ano passado. #ForzaJuve
 
Saudações juventinas!”
Vai um churrasco com Planet Drink?
Foto: Juventino Mooca.

Foto: Juventino Mooca.

Forza Juve!

Red Bull LTDA x Juventus, 2° rodada do Paulista Serie A2


Amanhã voltaremos a campo, depois da humilhação na estreia, o Juventus vai até campinas onde enfrente sua algoz, o Red Bull, equipe que o Juventus nunca ganhou, em nenhuma categoria na historia.

Sim, vale lembrar que o Touro não ganhou na estreia também, e dentro de campo a cosia muda. Quem sabe a derrota foi uma lição para a equipe poder se superar amanhã e ganhar a primeira no campeonato. Claudemir Peixoto não deve mudar muito a equipe que foi goleada na primeira partida, e esperamos que seja um bom jogo, caso ao contrario, já vamos pensando em jogar a terneirona novamente e voltar para o abismo. Parece cedo falar disso, mas é a realidade.

juvexred

O jogo é amanhã as 17h em campinas, com venda de ingressos liberada. Aguante moleque! A batalha o espera.

 

NOVO PATROCINADOR

O clube noticiou na tarde de sábado o novo patrocinador das mangas da camisa. Sera a empresa Planet Energy Drink. Esperamos que esse dinheiro que entrara sirva para contratar reforços.

Fonte: Clube Juventus

Fonte: Clube Juventus

Forza Juve!

Heberty, o maestro de 2010.


Olá amigos! O nosso maestro de 2010, Heberty falou essa semana com o Guizão, numa entrevista exclusiva. Entre outras coisas, Heberty fala da sua chegada e do Campeonato da A3 daquele ano onde o Juventus quase subiu, entre outras historias.  Hoje ele atua no Futebol Japonês.

Gols de Heberty pelo Juventus:

Guizão: Fala Heberty, fiz algumas perguntinhas de cabeça mas de acordo com suas respostas podemos explorar melhor um ou outro assunto, beleza?  Forte abraço e valeu pela força. Como foi a sua chegada ao Juventus em 2010, quem trouxe você e como estava o clima no clube que tinha acabado de cair para a terceira divisão?

“Entao a minha chegada foi o Luizão , técnico da categoria de base , me colocou para fazer teste e acabei agradando o treinador Betinho. Ele estava querendo montar um time para subir para serie A2 do paulista !!!”

Guizão: Durante a campanha na A3 você raramente era titular do time, pois o treinador Betinho optava sempre por Alex Alves e Marco Aurélio como meias, mas mesmo assim a torcida sempre pedia a sua presença em campo. Como é a sensação de estar no banco e escutar a galera pedindo a sua entrada?

“Eu ficava muito contente , nunca tinha recebido um carinho assim de torcedores , e acho que ficar no banco para esses 2 grandes jogadores , era o minimo que poderia acontecer ! mais graças a eles aprendi muitas coisas.”

Guizão: Recordo-me de duas atuações de gala que você fez com a camisa do Juventus durante a A3, a primeira foi em Taubaté quando vencemos por 0x3 e você marcou um gol de falta e fez uma jogada espetacular driblando vários adversários até rolar para Ricardinho marcar o gol. O outro jogo foi os 5×0 contra o Palmeiras na Javari onde você fez um golaço de fora da área e deu algumas assistências para o Michel marcar os gols dele.  Foram seus melhores jogos pelo Juva ou você se lembra de algum outro?

É tive a felicidade de fazer bons jogos com essa camisa , nesse jogo em Taubaté , foi extremamente difícil e pude fazer boas jogadas e ajudar meus companheiros a sair com a vitoria ! no jogo contra o palmeiras eu fiz 2 gols ! 1 que guardo sempre na memória , chute lindo de fora da areá e teve outros jogos sim , exemplo na copa são paulo , São José , Pão de açúcar , entre outros !!!”

Guizão: Você já tinha participado de um jogo tão triste e esquisito como o jogo da eliminação do time, quando levamos aquela virada do Palmeiras com direito a gol de goleiro? Como foi aquele momento?

” Na Verdade não ! aquele jogo sabíamos que seria difícil , e acabou sendo triste com a nossa eliminação e com um gol de goleiro ! espero não passar por isso novamente. “

Guizão:  Um passagem interessante sua pela Javari e que eu acompanhei de perto foi um jogo, quando você já estava jogando pelo Paulista de Jundiaí.  Você estava na reserva e no momento do aquecimento um torcedor que não te reconheceu começou a te ofender, foi quando você olhou para o torcedor e disse: “Você não é Juventino, eu sou mais do que você”.  Isso ficou marcado na minha cabeça pois era a primeira vez que eu via um jogador com a camisa de outro time, declarar seu carinho pelo Juventus, mesmo ao lado dos demais jogadores de Jundiaí. Você se lembra desse dia? Se não me engano você entrou no segundo tempo e acabou sendo expulso.

Claro que me recordo, não esquecerei nunca ! Aquele jogo era minha estreia no Paulista de Jundiaí, eu estava aquecendo e um torcedor me xingando , cuspindo , entre outras coisas ! acabei falando que eu era mais Juventino que ele , e que se ele fosse Juventino ele lembraria quem era eu !!!

Ai depois disso vários torcedores vieram e pediram desculpas. Foi um episodio que vou levar para sempre ! Acabei entrando no segundo tempo do jogo e terminou 0x0 ! No segundo jogo la em Jundiaí que eu acabei sendo expulso. “

Guizão: Quando alguém fala no Juventus, qual a lembrança que te vem na cabeça?

” A Lembrança vem da torcida , dos funcionários e da tradição né ! São lembranças muito boa , mais pena que durou pouco , mais quem sabe num futuro eu resolvo voltar e encerrar minha carreira no Juventus.”

Guizão: Vi uma entrevista sua para uma revista (que me foge o nome) onde te perguntaram qual era o seu time no Brasil e você respondeu que era o Juventus, pois você nunca tinha jogado em um clube com uma torcida tão boa quanto a nossa. Você continua com essa opinião?

“Essa entrevista foi para o Globo.com , saiu no site ! E minha opinião prevalece , tenho um carinho enorme pelo clube , pela torcida e sempre quando estou de ferias procuro sempre dar uma passadinha para assistir jogo !”

Guizão: Como foi sua ida ao Japão? Adaptou-se fácil? Jogou por quais clubes?

“Minha ida para o Japão , foi um diretor de um time do Japão me viu jogando pelo Paulista e junto com ele o Empresario Alexandre Aki , que tem bons conhecimentos no Japão o trouxe para ver jogos e fazer contratações … Graças a Deus deu tudo certo e acabei indo para um time da J2 (segunda divisão do campeonato japonês).

Realizando um ótimo trabalho , fazendo gols e dando assistência , em 6 meses acabei me transferindo para o Cerezo Osaka da primeira divisão do técnico Sergio Soares  , com um contrato de 6 meses de empréstimo. 

E Agora com mais 1 ano de contrato definitivo com o Sendai , atual vice campeão da J1 , vamos disputar a Champions League da Asia , e tenho certeza que será um ano de muitas batalhas e conquista na minha carreira !”

 Guizão: Deixe uma mensagem aos torcedores do Juventus que tanto te admiram e sentem saudades de ver o Heberty honrando a camisa grená.

“A minha mensagem é que nunca desistam , sabemos que a caminhada é longa , mais a vitoria vem ! Quero ver esse clube voltar a elite do futebol brasileiro, de onde não deveria ter saido !!! Agradeço de coração a essa torcida maravilhosa , que nunca deixou de acompanhar o time , mesmo nas maiores dificuldades !!!

 Peço desculpas pela demora , estou na pre temporada aqui no japão e esta muita correria ! espero que entenda e goste da entrevista !!!”

Esse foi as palavras do Heberty, muito obrigado pelas palavras e que um dia você poça voltar ao Juventus. Obrigado também ao Guizão que colaborou com a matéria.

Forza Juve!!!

Deprimente… Juventus toma surra do Noroeste na estreia da A2.


Vergonha. Simples, isso resumo o que foi o jogo ontem. Um time sem raça, perdido que assistiu e bateu palma para o Noroeste no segundo tempo. Bem, pelo menos, o primeiro tempo não pareceu ser ruim. Foi até um jogo equilibrado, mas o Juventus não marcou o gol. Ruim nas finalizações, não agrediu muito o Noroeste, que por sua vez conseguiu furar a retranca e fazer 1×0 no finalzinho do primeiro tempo.

Depois do intervalo, a catástrofe. Foi um gol atrais do outro, sem do nem piedade, e podia ser muito mais se o Noroeste fosse um time melhor também na finalização. No final 4×0, um time sem folego, sem comando e parece que sem rumo.

Domingo vamos jogar contar o Red Bull em campinas, o jogo é as 17h, vamos ver oi que ira acontecer dessa vez. Quero acreditar que foi apenas um acidente essa derrota.

Fotos no site: http://makingruajavari.blogspot.com.br/2013/01/juventus-0-x-4-noroeste-campeonato.html

 

Analise do jogo, por Ricardo Castro ( bolapromatoblog.blogspot.com):

 

Dureza

Quarta-feira, 23/01. Ansiedade, minutos contados para o grande reencontro. Saudade das travessuras, das molecagens. Diante de modinhas passeando (e indo embora antes do fim) e loucos apaixonados, no entanto,  o time do Juventus levou um vareio do Noroeste, campeão da Copa Paulista, por “míseros” 4 a 0. Placar elástico que refletiu bem o segundo tempo apático, sem padrão, entregue à piedade do time do Bauru em não forçar mais o jogo.

A primeira etapa mostrou um time organizado mas sem efetividade. A posse de bola era infértil, poucas chances para a gente. As principais nuances táticas radiografadas nos jogos-treino estavam lá, com ou mais menos intensidade. O Norusca vivia de contra-ataques e brechas nas costas dos laterais – Getúlio, pela direita, era uma avenida mais livre que a Paes de Barros em noite de feriado nacional. Mas foi do lado de Loyola que saiu o 1-2 que abriu a porteira. Fomos para o intervalo com a desvantagem, mas sem desespero. Até que entrou em cena a pá de cal: prazer, Claudemir Peixoto.

O técnico tirou o mais lúcido meia, Biselli, para entrada do pedido Magalhães. Abdicando do sistema treinado por mais de um mês, estragou todo o sistema defensivo. Sem Biselli para correr junto ao lateral adversário, Loyola, já pendurado, ficou sobrecarregado. E, já não sendo um lateral excepcional, o camisa 6 virou alvo fácil. Pronto, duas avenidas agora.

Com o aspecto de um jogador a menos, Fubá e Matheus superexpostos e o meio-de-campo sem gás – resultado: 0 a 3. Com Diego no lugar de Getúlio, nem mais tínhamos um lateral direito. 0 a 4, Túlio batido sempre cara-a-cara, sem ajuda. (Não vão culpar o Túlio pelos gols vão? Isso seria muita covardia e cara-de-pau).

Sabendo das fragilidades e da iminente goleada, nem para fazer a última alteração Claudemir foi capaz. O time acabou a partida num 2-6-2, completamente bagunçado, pior que várzea. Mesmo vendo sua equipe batida e abatida, ele permaneceu em inércia, sem ação. Nem para colocar Téssio, que jogou bem de lateral-esquerdo defensivo na pré-temporada para conter as tabelas.

Enfim, não bastou radiografar o time, gastar minutos elaborando análises. Podíamos prever fragilidades, mas não a falta de atitude de comandante e comandados.

Dureza.

Lutaremos agora contra Red Bull e Ferroviária, ambos fora de casa. Pra cima deles, Moleque. Alerta ligado, mas sem desespero, apesar daqueles que torcem contra.”

Forza Juve!

Juventus x Noroeste, 1° Rodada do Campeonato Paulista Série A2


Amigo Juventinos, finalmente o Juventus volta á campo, após mais de 3 meses, desde a precoce eliminação na Copa Paulista. O time é novo, o treinador é novo, alguns ficaram do ano passado, outros saíram  emfim, chegou a grande hora, amanhã será nossa caminhada rumo a elite, de onde jamais devíamos ter saído.

Por mais que tentaram, a peleja em Juventus x Noroeste, equipe atual Campeã da Copa Paulista, será na tradicional Rua Javari, no horário das 16H. O preço aumentou, 20 Reais a inteira, mas promessa de um bom publico, claro, estávamos com saudades do nosso moleque.

juvexnoro

GOLEIRO RICARDO: Parece que o técnico Claudemir Peixoto não contará com o goleiro Ricardo. Sua documentação não foi aprovada a tempo, e com isso, o goleiro Tulio, defensor na A3 do ano passado está de volta ao gol Juventino e deverá fazer sua reestreia no Juventus

Volante Eduardo: O mesmo foi emprestado ao Anapolina-GO, e não fará parte do elenco Juventino durante o campeonato. Não há noticias de reforços para essa posição.

(Fonte: Com certeza, não foi Wikipédia)

Juventus lança uniforme em homenagem á Taça de Prata de 1983: Segundo o portal TERRA, o Juventus estreia amanhã os uniformes da UMBRO ( como já havia sido comentado no Blog do Juva ano passado, afinal, isso não se pega no Wikipedia) no jogo contra o Noroeste  Nesse uniforme, haverá alusões á conquista do Campeonato Brasileiro de 1983 da Taça de Prata pelo Juventus, lembrado que em 2013 fazem 30 anos da conquista. Parabéns a UMBRO e ao Juventus por esse uniforme, mostrando como é importante para um clube que quer crescer preservar e se orgulhar do passado.

Completa aqui: http://esportes.terra.com.br/futebol/juventus-lanca-uniformes-com-homenagem-a-conquista-da-segunda-divisao-em-1983,8ae4803c90b5c310VgnCLD2000000ec6eb0aRCRD.html

Amanhã vamos a batalha, rumo á primeira divisão Moleque!

Forza Juve!